Imprensa

Brasil conta com um clube entre os 30 com maiores receitas no mundo

A receita dos 20 maiores clubes do mundo alcançou €5 bilhões na temporada passada, um crescimento de mais de 400 milhões de euros (8%), de acordo com a 17ª edição da Football Money League da Deloitte, uma das maiores organizações de consultoria e auditoria do mundo. Uma novidade deste ano, na classificação dos 30 maiores em receita, é a presença do Corinthians no 24º lugar.

O Real Madrid mantém a liderança pela nona vez consecutiva, batendo o Manchester United, que havia ficado oito vezes consecutivas, com um faturamento total de €518,9 milhões.  O Barcelona permanece no segundo lugar, enquanto a boa temporada do Bayern de Munique o levou ao terceiro lugar.

Pela primeira vez desde a criação do ranking, o Manchester United está fora das três primeiras colocações.  A predominância do Bayern de Munique em casa e no exterior em 2012/13 é refletida na sua ascensão ao terceiro lugar, no período obteve um crescimento de 17% (€62,8 milhões) (17%) em sua receita, chegando ao valor de €431,2 milhões.

Uma das novidades é a presença do Paris Saint-Germain entre os cinco primeiros.  A receita do clube quase quadruplicou, alçando €398,8 milhões. Já o Galatasaray e o Fenerbahce, após campanhas bem sucedidas nas competições europeias, aparecem pela primeira vez no ranking desde 2005/06 – sendo os dois clubes de fora dos 'big five' europeus (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália).

O Corinthians, classificado como 24º e com receita de €113,3 milhões, é o único clube não-europeu entre os 30 maiores. “Esse colocação mostra que os clubes brasileiros estão cada vez mais atraentes no sentido comercial. Nos próximos anos devemos ver esse número aumentar gradualmente”, afirma John Auton, sócio que lidera a estrutura de Sport Business da Deloitte no Brasil.

Richard Battle, consultor do Sports Business Group da Deloitte no Reino Unido, complementa "O investimento em estádios brasileiros antes da Copa do mundo de 2014 proporcionará uma excelente oportunidade para os clubes melhorarem a experiência dos espectadores.”

"No entanto, o futebol brasileiro enfrenta desafios-chave que devem ser resolvidos para otimizar e acelerar o crescimento da receita dos clubes. Entre esses desafios estão: otimizar a estrutura da temporada e o agendamento de partidas, a experiência de jornada para os espectadores e a garantia da administração e governança robusta e eficaz”, concluem Auton e Battle.

Os 30 clubes com as maiores receitas do mundo

Posição atual (posição na edição passada) Clube
(País)
Receitas em 2012/13 (receitas em 2011/12) – em milhões de euros
1º (1º) Real Madrid (Espanha) 518,9 (512,6)
2º (2º) FC Barcelona (Espanha) 482,6 (483)
3º (4º) Bayern de Munich (Alemanha) 431,2 (368,4)
4º (3º) Manchester United (Inglaterra) 423,8 (395,9)
5º (10º) Paris Saint-Germain (França) 398,8 (220,5)
6º (7º) Manchester City (Inglaterra) 316,2 (285,6)
7º (5º) Chelsea (Inglaterra) 303,4 (322,6)
8º (6º) Arsenal (Inglaterra) 284,3 (290,3)
9º (13º) Juventus (Itália) 272,4 (195,4)
10º (8º) AC Milan (Itália) 263,5 (256,9)
11º (12) Borussia Dortmund (Alemanha) 256,2 (196,7)
12º (9º) Liverpool (Inglaterra) 240,6 (233,2)
13º (15º) Schalke 04 (Alemanha) 198,2 (174,5)
14º (14º) Tottenham Hotspur (Inglaterra) 172 (178,2)
15º (11º) Internazionale de Milão (Itália) 168,8 (200,6)
16º (19º) Galatasaray 157,0 (129,7)
17º (20º) Hamburgo (Alemanha) 135,4 (121,1)
18º (novo) Fenerbahce (Turquia) 126,4 (103,2)
19º (novo) AS Roma (Itália) 124,4 (115,9)
20º (novo) Atlético de Madri (Espanha) 120,0 (107,9)
21º Stuttgard (Alemanha) 116,5
22º Napoli (Itália) 116,4
23º Valência (Espanha) 116
24º Corinthians (Brasil) 113,3
25º Newcastle United (Inglaterra) 111,9
26º Benfica (Portugal) 109,2
27º Ajax (Holanda) 107,6
28º Lazio (Itália) 106,2
29º West Ham (Inglaterra) 104,8
30º Olympique de Marselha (França) 104,3