Imprensa

“Dia E” da Estácio tem mobilização nacional e prestação de serviços em 67 unidades em todo o país  
 
Iniciativa acontece amanhã com ações de prestação de serviço às comunidades e de responsabilidade social
 
A Estácio realiza no dia 21 de maio uma mobilização nacional em 67 campi espalhados pelo Brasil. A iniciativa, batizada de “Dia E”, tem como objetivo oferecer serviços para as comunidades do entorno da instituição de ensino, dar oportunidade para os alunos mostrarem seus conhecimentos ao público e promover integração entre diversas áreas da instituição de ensino, presente hoje em 20 estados e no Distrito Federal. Mais de 6 mil pessoas, entre funcionários administrativos, professores e alunos estarão no “Dia E”.
 
Em Salvador, a Estácio FIB realizará uma ação no Instituto de Qualificação e Cidadania, no Bairro da Paz. O Núcleo de Prática Jurídica vai prestar orientação jurídica nas áreas trabalhista e cível nos turnos matutino e vespertino. Pela manhã, o professor Edwaldo Salles vai ministrar a palestra “Empregabilidade para os Jovens”. Ainda haverá das 14 às 16 horas uma aula show sobre Higienização de Alimentos, ministrada pela coordenadora do curso de Gastronomia, Seliz Grassini. No mesmo horário também acontece uma oficina de corte de cabelo.
 
Também acontecerão atividades com foco nos alunos da instituição. No auditório do G1 do campus Gilberto Gil, às 18h30, será realizada uma palestra sobre elaboração de currículos, ministrada pela administradora Caroline Moraes.  No auditório do G4, das 19h às 21h30, acontecerá uma mesa-redonda sobre o Marco Civil da Internet. Farão parte da mesa a presidente do Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba), Marjorie Moura, o professor e membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Tiago Freitas, e o coordenador do Curso de Redes de Computadores da Estácio FIB, Antônio Cordeiro. O coordenador do curso de Direito, Jorge Melo, fará a mediação.
 
"A cada ano, o ´Dia E´ ganha relevância na Estácio. Ele começou em 2010 com o desejo de que o nosso time – funcionários, professores e alunos – estivesse cada vez mais integrado. Mas aos poucos o evento foi crescendo e ganhando outros propósitos, entre os quais um desejo de aproximar as unidades da Estácio em todo o país das comunidades onde estão inseridas por meio da realização de diversas atividades ligadas à prestação de serviços à população local. Achamos que assim, além de construir um bom relacionamento com a sociedade, podemos também retribuir, da nossa forma, um pouco do que temos recebido. Afinal, não é à toa que nossa missão é ´educar para transformar´", afirma o presidente da Estácio, Rogério Melzi.