Imprensa

Professora dá dicas para evitar lesões durante o Carnaval
Coordenadora do curso de Fisioterapia da Estácio FIB, Thays Freitas, ensina como prevenir lesões musculares e alerta para uso do calçado apropriado

O Carnaval está chegando e quem deseja curtir a festa sem incômodos, devido ao excesso de esforço físico, precisa tomar alguns cuidados. A coordenadora do curso de Fisioterapia da Estácio FIB, Thays Freitas, dá algumas dicas para que os exageros da festa não causem danos à saúde, principalmente dos mais sedentários.
De acordo com a fisioterapeuta, o principal cuidado para evitar lesões musculares é o alongamento dos membros inferiores, coluna lombar e cervical, que são as partes do corpo mais exigidas pelo folião. “É importante que o indivíduo, durante o alongamento, respeite o limite de cada músculo e articulação. Cada grupo muscular deve ser alongado durante 30 segundos”, recomenda. 
Dra. Thays afirma que o descanso entre um dia e outro de festa é muito importante, principalmente para aqueles que estão fora de forma. “A manutenção da forma física é importante o ano inteiro, mas se o indivíduo esqueceu isso ao longo do ano, precisa ter cuidado redobrado para evitar lesões nas articulações e nos músculos, principalmente no alongamento”, alerta.
Segundo a Dra. Thays, os dois tipos de lesões mais comuns por causa do excesso de esforço físico são estiramentos e contraturas. “É importante não tentar alongar nessas situações, pois pode agravar o quadro”, adverte. Ela diz que o dia seguinte à festa pode vir acompanhado pela dor muscular sem lesão. Nesse caso, o repouso ajuda a aliviar o incômodo.
A professora também indica, para alívio da dor, colocar uma bolsa de água quente de 20 a 25 minutos no local afetado. Ela recomenta que caso a dor persista é importante procurar um profissional de saúde, para receitar o medicamento adequado.
Outro cuidado importante para evitar lesões durante a folia de Momo é com a escolha do calçado. “Apesar de não estarem na moda, os tênis de corrida são os calçados mais apropriados para a folia”, diz a coordenadora. Ela não indica o uso de rasteirinhas, e se for usar sandália de salto, é indicado que ele tenha de 2 a 3 cm de altura. “O salto alto força muito a coluna lombar e aumenta o risco de entorse de tornozelo”, completa.  Pular o Carnaval descalço também é perigoso, pois aumenta a chance de lesão por perfurações.